平成24年11月7日
Ou em português: 7 de novembro de 2012. Essa data ficará marcada pra sempre na minha memória como o dia que eu realizei um dos maiores sonhos da minha vida. Sim, o de ver de perto a minha maior musa, a artista que com suas músicas diversificadas, seus clipes irreverentes, sua voz poderosa, sua dança sensual e seu sorriso infantil acompanhou a minha passagem pela adolescência, me mostrando através de sua música como vivenciar o amor, a alegria, a sensualidade, a dor da separação e a persistir não importa o obstáculo. Eu finalmente tive o prazer de aplaudir de pé, a minha deusa do J-pop 倖田來未 (Koda Kumi).

Eu não preciso dizer o quanto eu amei, né? Mas vou fazer alguns comentários sobre o show. A começar pela ida, depois de 1 hora no trem expresso, finalmente cheguei a Osaka, e após uma perdidinha básica na estação de Kyobashi, finalmente encontrei o caminho para o Osaka-Jo Hall. No caminho eu já sabia que estava no lugar certo, diversas pessoas andando na mesma direção carregando a sacola e vestindo a camiseta da tour. Nunca vi tanta japa gata reunida (não que todas fossem gatas, mas o número era alto). Chegando ao local do show fui enfrentar a fila para comprar os goods *-* Pequeno ataque cardíaco. Como sou controlado sai de lá com a camiseta da tour (básico neh??) e binóculos, porque eu sabia que ia precisar. Dito e feito, quando achei meu lugar fiquei um pouco aborrecido, ultima fileira lá no alto. Porém, vamos nos deter um pouco à parte técnica: O show ocorreu num estádio em formato de arena, logo, a visão era excelente. O palco era no centro da arena, e apesar de ter um lado do palco que poderia ser considerado o “lado principal”, ela se movimentou bastante para agraciar a todos nós com sua beleza. Além disso o estádio não é enorme, logo, mesmo estando na última fileira minha visão foi excelente (lógico q eu não conseguia enxergar a expressão facial dela, mas pra isso existe telão neh). Outra consideração que tenho que fazer é quanto ao som, as caixas de som super potentes e a boa acústica do lugar fizeram os shows q fui no Brasil parecerem apresentações de garagem, poder ouvir os vocais poderosos da Kumi-chan naquele volume sem interferências de vozes alheias foi divino. Aliás, outra comparação impossível de não fazer com o Brasil é com a parte de segurança. País civilizado não precisa de segurança pra revistar mochila na entrada, e eu não vi uma pessoa fotografando ou filmando o show… sinceramente, o Brasil é uma vergonha na questão da produção e também na educação dos espectadores.

Agora vou parar de enrolação e falar do que interessa, o show. Vamos aos pontos positivos: TUDO. hahahahahaha Como fazer alguma critica a um espetáculo desse?? O palco central deu ao show toda uma mobilidade, um exemplo muito simples e elegante era o chão girando enquanto a Koda cantava algumas baladas com um longo vestido que cobria seus pés, dando a sensação de que ela estava deslizando. Quanto aos figurinos, achei eles genéricos, nada muito revolucionário, nem bizarro demais. Minha favorita foi a roupa que ela vestiu (ou melhor despiu a outra que estava por cima) ao cantar “Someday” (eu acho). Pior eu colocaria a roupa que ela usou nas músicas dance na segunda metade do show, era meio esquisita, mas enfim. Falando rapidamente sobre a setlist (pq eu não vou lembrar dela inteira), bem, a setlist desse show foi montada pelos votos dos fãs no site oficial da cantora, logo foi composta pelos maiores clássicos da carreira dela. Apesar do show se chamar “Love & Songs” eu achei um pouco excessivo o número de baladas românticas que compunham praticamente 70% da setlist (contando baladas tristes e alegres). Claro que não foi sacrifício nenhum ouvir a Kumi-chan usar toda a sua voz para alcançar os nossos corações. Mas pô, eu já comecei a chorar na primeira música (que foi “Aitakute” ou “Anata dake ga” não tenho certeza, mas ela cantou as duas). Destaque para o Top 3: Antes da metade do show a Koda, como de costume, levou uma pessoa frenética da platéia para o palco, fez sentar no sofazinho da alegria e cantou uma música pra ela. Nesse momento ela revelou que a música mais votada seria a música que ela encerraria o show. Ela também revelou que se surpreendeu com algumas músicas que apareceram na lista, especialmente com o primeiro lugar, que ela não sabia que era tão amada (nesse momento minha expectativa de que os fãs tinham se unido em prol de Juicy aumentou) e em seguida cantou a 2ª mais votada Ai no Uta (alguém tinha dúvida de que essa é a balada mais amada pelos fãs?). Lá perto do final do show, mas ainda não no final, ela cantou a 3ª mais votada Walk ~to the future (alguém viu essa parte do show?? Porque eu tava nadando pra superfície da minha poça de lágrimas). Conforme o show foi chegando ao final eu comecei a calcular que música épica ainda não tinha sido cantada para merecer o 1º lugar, e apesar de muitas das minhas músicas favoritas ainda não terem aparecido, era impossível não esperar que fosse Juicy. Eis que depois de um discurso, ela anuncia que vai cantar a última música: “Lady Go!”

PARA TUDO JAPÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! [desabafo]
A Koda Kumi faz uma votação online para vcs selecionarem a setlist do show dela e vcs me votam em LADY GO?!?!?! PQP!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não tinha uma melhor não?? Aliás, tinha… qualquer outra. OLOKO, nunca perdoarei vocês por isso. Sério, ou os fãs da Koda Kumi são mt tapados ou isso foi sacanagem da produção que resolveu trollar os fãs e alterou Juicy por Lady Go nos resultados das votações. COMO PODE!!?? Vocês sequer notaram que essa música nunca foi performada ao vivo??? Obrigado por terem cagado no top 1 do show -.-‘ [/desabafo]

Agora uma música que me surpreendeu ter aparecido na setlist foi Crazy 4 U, é uma das minhas favoritas também e não é tão frequentemente performada nos lives, isso aliviou o meu desapontamento com a ausência de Juicy. Outra coisa que me surpreendeu foi o número reduzido de pop chiclete e rockish… fica a dica pra Kumi-chan de quais estilos os fãs mais gostam (mas por favor não para com as rockish não pq eu AMO). Achei que faltaram músicas do Love & Songs (pô, tinha que ter pelo menos Chiisana Koi no Uta) e do Japonesque (a versão ao vivo de All for you foi estupendamente excelente e me fez desidratar de tanto chorar). Não vou enumerar todas as baladas que ela cantou e encheu meus olhos de lágrimas, pq ficaria a noite toda aqui (já que a setlist foi composta de cerca de 30 músicas). Agora, tenho que agradecer que Taboo entrou na setlist (pirando), assim como Universe e……………………… POP DIVA!!!! \o/ (jump jump jumo tobataku). Um dos pontos altos do show foi quando ela cantou Go to the top e Take Back em sequência, e logo em seguida falou que achou interessante cantar o seu single mais recente e o mais antigo. *-*

Sobre a Kumi-chan, é perda de tempo ficar falando o quanto ela é linda, tem presença, dança bem e é gostosa. Uma das coisas que mais me emocionaram foram os diversos momentos que ela “errava” a nota (não sei e propositadamente ou não), deixando evidente o tempo inteiro que não estava dublando. E apesar de já ter visto muito nos dvds, só depois de ver ao vivo pude perceber o quanto ela é carinhosa com os fãs. Fazia questão de tocar nas mãos daqueles que alcançava, agradeceu inúmeras vezes por termos ido ver o show, e pelo apoio, contou diversas coisas sobre a vida dela nesse “hiatus” etc. Além de ter compartilhado conosco um segredinho, que acho que não vai fazer diferença se eu postar aqui, já que está em português, enfim… depois de encerrado o show, a platéia começou a cantar Always… e emocionada, ela voltou para o palco, num curto encore para cantar O NOVO SINGLE QUE SERÁ LANÇADO MÊS QUE VEM. OMG *-* em primeira mão!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Eu poderia continuar aqui até o sol raiar falando sobre tudo que vivi essa noite, mas acho que prefiro dormir e sonhar que ainda estou lá naquela arena, e que a Kumi-chan está cantando… só pra mim… vish, por aí vai. Mas amanhã eu tenho prova e também tenho certeza que o número de pessoas que abriram esse post e chegaram até aqui na leitura é extremamente pouco, então vou ficando por aqui, com apenas uma coisa em mente. Hoje não vai ficar marcado na minha história como o dia do show da Koda Kumi que eu vi no 1 ano que passei no Japão, e sim como o 1º show da Koda Kumi, de muitos que eu ainda verei nessa longa carreira de sucesso que eu desejo do fundo do meu coração que ela tenha, porque talento e carisma ela esbanja até cagando.

Não vou citar nomes, mas quero mais uma vez agradecer a todos que contribuíram de alguma forma para que eu chegasse aqui hoje, e pudesse realizar esse sonho. A vocês que acreditaram em mim, confiaram na minha força de vontade e perseverança e me ajudaram a abrir as portas que estavam na minha frente. E também aos que riram de mim, achando que eu almejava o impossível, aqui vai uma lição pra vocês, o limite entre o possível e o impossível é criado dentro da mente de cada um de nós… os mais felizes são aqueles que estendem esse limite ao infinito e além. Fico por aqui, com as palavras que me trouxeram até aqui:

歩き続ける
歌い続ける
つらい現実がそこに待ってても
必ず行くよ君はきっと
傷つきながらそして
悲しみながら
喜びながら
進むべき道はひとつだから

(em livre tradução:
Continue caminhando
Continue cantando
Mesmo que a realidade dolorosa esteja ali esperando
Com certeza você prosseguirá
Por que quando estiver ferido, e
Quando estiver triste
E quando estiver feliz
O caminho que você deve percorrer ainda é apenas um.)

Anúncios