Já estava planejando manter um blog enquanto eu estiver no Japão, porque seria um bom meio de guardar memórias e também de manter meus amigos e família informados com tudo o que está acontecendo comigo.

Bem, eu ainda não fui pro Japão… -.-” mas resolvi começar o blog desde já, pra ir criando um costume e contando um pouco dos preparativos para a tão aguardada viagem. Então nesse primeiro post vou falar um pouquinho do que passei durante o processo seletivo (para deixar bem claro, eu não estou aqui criando um guia para intercâmbio, vou contar mais meus sentimentos e impressões, se alguém quiser informações detalhadas entra em contato e na medida do possível eu esclareço #aquelequeachaquealguémrealmentevaileressasbobagens).

Tudo começou… em dezembro do ano passado. O panfleto informativo tava colocado no mural da turma do Japonês lá na Letras. Como já faz bastante tempo que eu tenho vontade de prestar uma bolsa de intercâmbio resolvi tentar. Depois de ser bastante pressionado por amigos (Frika), finalmente fui atrás de informações e corri para conseguir os documentos necessários para a inscrição. Durante o processo (que envolveu prova escrita, entrevista e uma tonelada de documentos) tive muita ajuda do pessoal do Consulado do Japão em São Paulo, que foram os “intermediários” com o Ministério que oferece a bolsa. A cada ligação e email que eu recebia de aprovação em uma etapa era uma comemoração (regada a Defying Gravity e Don’t Rain on my Parade – tá parei). Foi finalmente no final de julho que recebi a aprovação final, confirmando minha aceitação pela Ritsumeikan University, em Kyoto (me nego a escrever em português – com “QUI”), eu não podia ter ficado mais satisfeito, viver no Japão e ainda mais em Kyoto, o berço da cultura tradicional japonesa.

Durante as últimas duas semanas tenho trocado emails com a faculdade, preenchendo (sob muita tensão, minha mãe que o diga) o formulário que eles pediram. E agora que o formulário está a caminho do Japão, só me resta esperar que ele chegue lá são e salvo.

Para concluir, quero agradecer a todos que me apoiaram e continuam apoiando neste processo: minha família, meus amigos, meus senseis, o pessoal do Consulado do Japão, o pessoal da Ritsumeikan e todos os demais envolvidos.

Ps. Sempre que der vontade vou colocar fotos, vídeos, músicas ou mesmo algumas coisas que eu escrevo (contos), aguardem ou não.

Anúncios